(45) 3025.1010
  • (45) 99811.3636 (Locação/Vendas)
  • (45) 99135.7011 (Locação)
  • (45) 99989.2222 (Vendas)
  • (45) 99823.8898 (Vendas)

- Queda dos juros facilita a vida de quem busca investir no setor imobiliário

Postado dia: 19/04/2017 - 18:31:52.
Queda dos juros facilita a vida de quem busca investir no setor imobiliário

O mercado imobiliário tem recebido de forma positiva os anúncios de redução da taxa básica de juros da economia brasileira. A Selic caiu pela quarta vez seguida com o corte de 0,75 ponto percentual aprovado pelo Copom no dia 22 de fevereiro, ficando em 12,25% ao ano. Esse é o menor patamar desde o início de 2015.O mercado já apontava chance de 100% da Selic ser reduzida em abril e depois de reuniões realizadas, recentemente, com o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, especialistas apostam em um corte de 1,25% já na próxima reunião do Copom agendada para 12 de abril. Com juros menores, os financiamentos bancários ficam mais acessíveis, aumentando o poder de compra dos consumidores e a capitalização das empresas do setor imobiliário para apostarem em novos lançamentos.

Otair Guimarães , diretor comercial da Leste Realty,  uma das empresas responsáveis pela implantação do empreendimento Quinta dos Ventos, lançado em Ribeirão Preto no final de 2016, em parceria com o Grupo Engep, aposta que os juros vão cair ainda mais durante o ano e que a retomada do setor vai se consolidar. “Lançamos o Quinta dos Ventos na cidade porque acreditamos na recuperação da economia. Já comercializamos 50% dos lotes e isso é um sucesso. Com o Copom reduzindo os juros de forma consecutiva e apontando que o índice pode chegar a um dígito, temos sinais muito positivos para o setor”, avalia Guimarães.

O professor Adriel Branco, sócio da XVI Finance, explica que a redução da Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira, pode afetar o mercado imobiliário em diversas frentes. “O mais direto é o efeito da diminuição do custo dos empréstimos para a população. A taxa Selic serve como referência para as diversas taxas de juros praticadas no mercado, e assim sua diminuição reflete na queda das taxas praticadas em diversos instrumentos financeiros (tais como os empréstimos às pessoas físicas), estimulando o consumo e os investimentos na compra de imóveis, uma vez que os juros pagos serão menores”, detalha o consultor. 

A diminuição dos juros também pode impulsionar o lançamento de empreendimentos imobiliários a um custo mais acessível às empresas do ramo. “Como tais empreendimentos geralmente envolvem um grande montante de capital, é comum a captação de recursos através de empréstimos à produção e/ou a fundos de investimento que pagam juros a seus detentores. Assim, a queda dos juros pode viabilizar novos projetos no setor, ao passo em que diminui o custo de captação das empresas. Adicionalmente, tal benefício pode ser repassado ao consumidor final por meio de melhores condições de pagamento, aquecendo o lado da demanda”, avalia Adriel Branco.

É justamente essa expectativa da retomada do poder de compra do consumidor que deixa otimista o setor imobiliário e os empresários do segmento. Otair Guimarães não tem dúvidas na volta do apetite do consumidor por bons produtos. “Com a crise que enfrentamos, o cliente ficou muito mais exigente e sabe muito bem o que quer e como comprar. Quem tem produtos inteligentes no mercado sai na frente na hora de atrair esse cliente”, afirma Guimarães.


Fonte: https://goo.gl/GrVMVd